quinta-feira, 13 de outubro de 2011

TRAMAS

Quem quiser um emprego para trabalhar em alguma empresa pública é preciso antes tudo, conhecer algum político, ou, pelo menos, alguem que trabalhe com ele, do tipo líder comunitário. Se o chefe comunitário for com sua cara, ou se você for amigo dele, irá, com certeza, trabalahar numa empresa dessa. É preciso ter, no minimo, esse conhecimento se não quiser passar vexame quando for pedir emprego no gabinete de um político aliado com o PT, que é quem comanda a gestão atual juntamente com o PSB de Eduardo. É incrível o número grande de gente trabalhando nesses terminais que nao fazem nada. Estão ali apenas para para preencher espaço e onerar os cofres públicos. Isso é apenas para satisfação política dos aliados, para "pagar" de alguma forma o apoio recebido durante a campanha política, pelo apoio que tiveram. É humilhante pedir emprego a um político desses que há por aqui. Primeiro ele pergunta em quem você votou, ou pelo menos onde você mora,para saberem se teve algum voto nessa área ou se tiveram uma votação expressiva nela,dizem eles que pelo numero de votos que tiveram, pode por indução, saber se você votou nele ou nao. Não sei como mas parece que eles podem ter uma vaga idéia.Isso é mesmo um absurdo. Claro que um emprego desse é muito bom, principalmente para quem não tem uma carteira assinada. O mercado é implacável. você é relegado a nada ou quase nada. Mas aí estão nossos políticos para que ajudem essa população a trabalhar.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

TERMINAL DESORGANIZADO EM MACAXEIRA

Sinceramente esse terminal de Macaxeira é muito mal organizado. A única coisa boa que houve ultimamante é a instalação do som, que toca músicas bem interessantes. Na organização continua a mesma coisa. O povo também tem sua parcela de culpa quando nao respeita ninguém, nem mulher com criança no braço, na fila de ônibus. Absurdo mesmo isso. Além mais ha uma reclamação dos passageiros em relação ao horário do ônibus Burity Macaxeira, que demora muito mesmo, cerca de meia hora de espera, tendo um percurso tão pequeno pra uma passagem tão cara, a segunda mais cara do Brasil. Outra coisa que muito tem causado transtorno é  a mania sádica dos motoristas de estacionarem bem longe da parada, mesmo que não haja perigo de tumulto. Os usuários andam um  extenso espaço para irem para as suas paradas. Fazem isso até sem nenhuma necessidade. Até em dia de chuva os passageiros têm que descer e até às paradas, molhando-se, quando podiam descer no lugar certo, para se protegerem da chuva. Que isso seja logo resolvido.